25 de julho de 2016

Xamanismo - O Poder da Imaginação.





Olá Grande Tribo, quero compartilhar com vocês um dos aprendizados mais importantes que tive, O PODER DA IMAGINAÇÃO e com ele veio os princípios básicos de conhecimento e crescimento,
sejam no xamanismo ou em nossa vida diária. Imaginar é o primeiro passo
para concretizar e sem o uso de sua imaginação, grande parte do que se aprende, ou do que se tem como objetivo fica esquecido no emaranhado de nossos afazeres comuns.

Sei que em um primeiro momento parece difícil ver na imaginação a base de nossa vida, mas no xamanismo vemos e sentimos que esta é a realidade, pois aquilo que você imagina normalmente vai acabar ocorrendo em sua realidade, ou no menor dos casos, vai fazer você se ausentar da sua realidade de momento. Um exemplo disto é visível a muitos, em uma sala de aula quando você estava aprendendo alguma matéria que não era interessante naquele momento, você pode ter imaginado estar em outro local, ou até mesmo pensando na hora do intervalo e em como seria estar lá, neste ponto sua imaginação o levou a se ausentar da realidade momentânea e esta mudança de atenção que ocorreu fez você perder o conteúdo passado naquele momento. Da mesma forma em uma aula interessante, você foi imaginando junto com o que lhe era explicado e assim guardou em sua memória aquelas informações passadas com muito mais facilidade, assim sendo aprender a dominar a imaginação pode ajudar você a se melhorar em todos os setores de sua vida.

Mas como dominar a imaginação?

Em primeiro lugar é preciso aprender a trazer a imaginação para o presente, e este foi o meu primeiro ensinamento, aprender a visualizar o que estou fazendo em comunhão com o fazer. No início parece difícil, mas tudo com a experiência se torna mais fácil e mais simples, um exemplo é este texto, se você estiver focado e imaginando o que está escrito, tenho certeza que na descrição acima você imaginou uma sala de aula e pode até mesmo ter visto você pensando em outra situação enquanto assistia à aula imaginada ou relembrada e isso tudo enquanto lia o texto. Na vida diária pode ser um grande auxiliar focar no que está se fazendo e imaginar o que se está fazendo como uma imagem sobreposta, ou seja, se você está apertando um parafuso, ao mesmo tempo imagine esta cena. No início é um exercício que é executado por sua vontade, mas com o tempo fica automático, assim como os pensamentos que desviam seu foco, aparecem quando faz algo automático.

Dominar a imaginação é uma das ferramentas mais poderosas que temos para executar mudanças em nossa vida, pois se você imagina que não consegue fazer algo, esta força de sua imaginação se torna realidade em seu inconsciente produzindo esta forma na sua realidade. Se você imagina que não consegue falar diante de uma plateia automaticamente isto começa a ser sua crença e quando estiver diante da plateia todas as emoções que foram geradas enquanto você imaginava se apresentam em seu corpo e em sua mente.

Hoje existem estudos que reforçam estes meus conceitos aprendidos no xamanismo, uma delas é que nossa mente pensa em imagens e as imagens produzem sensações. Os índios não sabiam deste conceito como a ciência transmite hoje, mas com certeza sabiam que isto funciona. Pois a maioria dos aprendizados era e é transmitido entre eles por meio de historias, e esta é a melhor forma de aprendermos e também de mudarmos nossa forma de agir.

Milton Erickson sabia disto e assim criou uma terapia focada em metáforas para que a pessoa pudessem se ver mudando a forma de agir em sua imaginação e depois executando esta forma na realidade. Um dos setores que os xamãs aprendem e começam a fazer modificações em sua vida e na de outras pessoas, é o transe e através de histórias as pessoas vão entrando em um “transe” e modificando seus conceitos e realidades internas até o momento de testarem estas novas histórias na realidade. Este é um dos motivos que faz a hipnose ericksoniana trazer grandes resultados naqueles que a procuram, mas também é uma das formas que xamãs fazem as pessoas melhorarem, muitas vezes sem nem mesmo elas saberem o que se passou. Muitas vezes em meus atendimentos ouço a frase. “Não sei o que você fez, mas já estou muito melhor”. E nestas ocasiões normalmente o que fiz foi mudar uma história interna onde a pessoa se sentia fraca e confusa, por uma história onde ela é forte e direcionada.

Por tudo o que sua imaginação pode fazer por você, acredito que seja interessante que você comece a disciplina-la e direciona-la a seus objetivos, pois assim vai com certeza adquirir melhores resultados em sua vida.

Para finalizar convido você a ler uma lenda que traz um grande ensinamento, e também a conhecer mais a sua força e seu poder. Lembre-se, se você imaginar ser uma galinha se comportará e viverá como uma, mas no momento que se imaginar soberano e merecedor voará tão alto como uma águia!

Que o Amor reine em seu Coração!
Clovis Karuman


"Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro, a fim de mantê-lo cativo em casa. Conseguiu pegar um filhote de águia.
Colocou-o no galinheiro junto às galinhas. Cresceu como uma galinha.
Depois de cinco anos, esse homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista.
Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:
- Esse pássaro aí não é uma galinha. É uma águia.
- De fato, (disse o homem). É uma águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais águia. É uma galinha como as outras.
- Não!( retrucou o naturalista). Ela é e será sempre uma águia. Este coração a fará um dia voar às alturas.
- Não! (Insistiu o camponês). Ela virou galinha e jamais voará como águia.
Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e, desafiando-a, disse:
- Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe!
A águia ficou sentada sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas.
O camponês comentou:
- Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!
- Não! (tornou a insistir o naturalista) - Ela é uma águia. E uma águia sempre será uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.
No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa.
Sussurrou-lhe:
- Águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe!
Mas, quando a águia viu lá embaixo as galinhas ciscando o chão, pulou e foi parar junto delas.
O camponês sorriu e voltou a carga:
- Eu havia lhe dito, ela virou galinha!
- Não, (respondeu firmemente o naturalista). Ela é águia e possui sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.
No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram-na para o alto de uma montanha. O sol estava nascendo e dourava os picos das montanhas.
O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:
- Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!
A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então, o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, de sorte que seus olhos pudessem se encher de claridade e ganhar as dimensões do vasto horizonte.
Foi quando ela abriu suas potentes asas.
Ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto e voar cada vez mais para o alto.
Voou. E nunca mais “retornou."


Existem pessoas que nos fazem pensar como galinhas. E ainda até pensamos que somos efetivamente galinhas. Porém é preciso ser águia. Abrir as asas e voar. Voar como as águias. E jamais se contentar com os grãos que jogam aos pés para ciscar.”

Extraído de artigo publicado pela Folha de São Paulo, por Leonardo Boff, teólogo, escritor e professor de ética da UERJ





Nenhum comentário:

Postar um comentário